segunda-feira, 24 junho, 2024
Libido: Entendendo o Desejo Sexual
Dra. Vanessa Ramagem é médica, com pós-graduações em Endocrinologia e Nutrologia, e diretora do Instituto Vanessa Ramagem.


A libido, ou desejo sexual, é uma parte fundamental da saúde humana e do bem-estar. A compreensão dos fatores que influenciam a libido é essencial para médicos e pacientes. Afinal, mudanças na libido podem ser sinais de condições subjacentes ou respostas a vários fatores biológicos, psicológicos e sociais. Libido refere-se ao desejo ou impulso sexual de uma pessoa. É influenciada por uma complexa interação de fatores hormonais, neurológicos e psicossociais. Todos experimentam variações na libido ao longo da vida, no entanto, alterações significativas podem impactar a qualidade de vida e os relacionamentos.

Fatores que Influenciam a Libido:

  • Hormônios
    Testosterona:
    Essencial tanto para homens quanto para mulheres, a testosterona desempenha um papel crucial na manutenção da libido. Baixos níveis podem resultar em desejo sexual reduzido.
    Estrogênio e Progesterona: Nas mulheres, flutuações nesses hormônios durante o ciclo menstrual, gravidez, pós-parto e menopausa podem afetar a libido.
    Tireoidianos: Disfunções da tireoide, como hipotireoidismo ou hipertireoidismo, também podem impactar o desejo sexual.
  • Psicológicos
    Estresse e Ansiedade:
    Altos níveis de estresse ou transtornos de ansiedade podem diminuir o desejo sexual.
    Depressão: A depressão é frequentemente associada a uma libido reduzida, assim como alguns medicamentos antidepressivos.
  • Sociais e Relacionais
    Relacionamentos:
    Problemas de relacionamento, falta de intimidade ou comunicação deficiente podem diminuir a libido.
    Expectativas e Pressões Sociais: Normas culturais e pressões sociais podem influenciar a percepção e a expressão da sexualidade.
  • Estilo de Vida e Saúde Geral
    Exercício e Dieta:
    Há evidências de que um estilo de vida saudável, incluindo exercícios regulares e uma dieta equilibrada, podem promover uma libido saudável.
    Álcool e Drogas: O consumo excessivo de álcool e o uso de substâncias recreativas podem diminuir o desejo sexual.
    Sono: A privação ou distúrbios do sono estão ligados à diminuição da libido.
    Ao avaliar uma mudança na libido, é importante considerar uma abordagem holística:
  • Histórico Médico e Exame Físico: Para identificar possíveis causas médicas ou hormonais.
  • Avaliação Psicológica: Para detectar estresse, ansiedade, depressão ou outros fatores psicológicos.
  • Entrevista Relacional: Explorar a dinâmica do relacionamento e fatores sociais.

Intervenções e Tratamentos
As intervenções variam de acordo com a causa subjacente:

  • Terapia Hormonal: Pode ser indicada para homens e mulheres com desequilíbrios hormonais.
  • Terapia Psicológica: Abordagens como a terapia cognitivo-comportamental (TCC) podem ajudar a tratar problemas de ansiedade e depressão.
  • Terapia de Casal: Para problemas relacionados a dinâmica do relacionamento.
  • Modificações no Estilo de Vida: Incentivar um estilo de vida saudável, incluindo uma dieta equilibrada, exercício regular e bom sono.
  • Medicamentos: Em alguns casos, pode ser necessário ajustar medicamentos que afetam a libido ou prescrever tratamentos específicos.
    Compreender a libido e seus fatores influentes é crucial para a saúde sexual e o bem-estar geral. Pacientes que experimentam alterações na libido devem buscar ajuda médica para uma avaliação completa e personalizada. Abordar as causas subjacentes de maneira integrada pode melhorar significativamente a qualidade de vida e a satisfação sexual.

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO