quinta-feira, 22 fevereiro, 2024
Dia Mundial do Diabetes: os alertas sobre a doença
Dra. Vanessa Ramagem é médica, com pós-graduações em Endocrinologia e Nutrologia, e diretora do Instituto Vanessa Ramagem.


O Dia Mundial do Diabetes, celebrado em 14 de novembro, tem muitos objetivos. Os principais são alertar a população sobre a importância dos exames preventivos e do diagnóstico precoce; e, aos que têm a doença, o alerta é para que iniciem o tratamento o quanto antes e possam viver com qualidade. O Diabetes é uma doença crônica, que ocorre quando o pâncreas não é capaz de produzir insulina, quando sua produção é insuficiente ou quando o corpo não é capaz de fazer bom uso da insulina que produz.
O tipo 1 é caracterizado essencialmente por não haver produção desse hormônio no pâncreas, por esse motivo o diagnóstico é na infância ou adolescência. Já o tipo 2, frequentemente diagnosticado em adultos, é caracterizado pela dificuldade de uso da insulina produzida, a famosa resistência insulínica.
No meu consultório, é muito comum o diagnóstico de diabetes tipo 2, tendo uma prevalência maior do que a diabetes tipo 1, pelo fato de estar muitas vezes associado ao sobrepeso e à obesidade.
A avaliação precoce, por meio de exames de sangue como insulina basal e teste de tolerância à glicose, possibilita a descoberta de uma possível resistência insulínica, sem mesmo ter alteração nos exames de hemoglobina glicada (que é o exame de faz diagnóstico de diabetes); com esses primeiros exames, já conseguimos prever e reverter o desenvolvimento da doença. Por esse motivo, o diagnóstico precoce é de extrema importância.
Diabetes é uma das doenças mais silenciosas; de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), mais de 50% da população não sabe que tem a doença; o aumento do açúcar no sangue danifica os principais órgãos: rins, olhos, tecido periférico (mãos e pés), coração e cérebro. Em muitos casos, o diabetes só é descoberto quando alguns desses órgãos já estão afetados.
Ao notar sintomas como vontade frequente de urinar, sede excessiva, cansaço excessivo, perda de peso repentina, escurecimento das dobras como pescoço e axilas, visão embaçada, feridas que não cicatrizam, infecção urinária de repetição e candidíase de repetição é importante para procurar o médico. A incidência de eventos cardiovasculares como infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral, aumenta 40% em pacientes diabéticos, por isso a consideramos uma doença metabólica.

Base do tratamento:

Alimentação: diminuição de carboidratos (batata, arroz, mandioca, macarrão, farinhas) e optar sempre pelos carboidratos integrais.

Exercícios físicos que aumentam a massa muscular (musculação, funcional e Pilates).

Diminuição do consumo de açúcar radicalmente, dando espaço para frutas; caso consuma chocolates e doces, optar pelos Diets.

Uma dica importante que costumo dar aos pacientes é essa: sempre que for comer frutas ou algum tipo de carboidrato, associe-o a alimentos com proteínas (carnes, ovos, peixes) ou fibras (chia, sementes), isso diminui a absorção rápida e evita picos de glicemia. Na maioria das vezes, o caminho para se manter saudável e longe de doenças é somente um: exercícios físicos, alimentação e exames periódicos.

Tags: , ,

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO