quarta-feira, 18 maio, 2022
Papel dos pais nas habilidades sociais dos filhos

Toda a atenção dada pelos pais aos filhos, especialmente a maneira com a qual se comunicam, pode servir como fator de proteção ou de risco para diversos aspectos do desenvolvimento infantil, incluindo comportamentos e desempenho acadêmico.
A exposição das crianças a qualquer prática parental inadequada, como coerções, negligência, conflitos, etc ou ao baixo envolvimento dos pais em suas vidas por falta de tempo ou interesse, são fatores de risco para o desenvolvimento infantil, aumentando a vulnerabilidade deles aos eventos ameaçadores externos.
Por outro lado, pais que estabelecem um ambiente familiar acolhedor e que se envolvem de forma positiva em suas vidas, demonstrando interesse e disponibilidade, funcionam como fatores de proteção aos mesmos eventos ameaçadores externos. Quando falamos de práticas positivas, estamos falando de uma boa comunicação entre pais e filhos, a monitoria positiva e o exemplo de comportamento moral. Essas práticas aumentam a probabilidade de a criança desenvolver relações sociais saudáveis, que funcionam como rede de suporte para as adversidades da vida.
Além disso, as pesquisas demonstram benefícios para além das habilidades sociais. Crianças que têm suporte familiar adequado apresentam menos problemas de comportamento, maior rendimento escolar e maior resiliência. Ou seja, quando os pais investem nessa relação positiva com seus filhos desde cedo, estão modelando as características comportamentais, socioemocionais e cognitivas saudáveis.

Luciana Garcia de Lima é psicoterapeuta cognitivo-comportamental (UMC e ITC), com formação em Terapia ABA (Gradual) especialista em Psicopedagogia (PUC-SP), Neuropsicologia e Reabilitação Neuropsicológica (HC-FM-USP) e Avaliação Psicológica (IPOG). Especializanda em Neurologia Clínica e Intensiva (Einstein). Mestre em Semiótica, Tecnologia da Informação e Educação (UBC). Doutoranda em Neurologia Infantil (HC-FM-USP). Atua em grupo de pesquisa em Neuropediatria voltado para TDAH e Autismo (HC-FM-USP) e é autora dos livros “A negação da Infância” e “Autismo: práticas e intervenções.“ (www.clinicassinapses.com.br).

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO