sexta-feira, 15 outubro, 2021
Luta contra a pandemia marca 100 dias de governo em Suzano
Rodrigo Ashiuchi é prefeito de Suzano e presidente da CONDEMAT (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê)

Há pouco mais de três meses desde o início da atual gestão municipal, sob o comando do segundo mandato do prefeito Rodrigo Ashiuchi, a cidade enfrenta um dos períodos mais delicados da história recente. Marcado pelo combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o governo segue focado em salvar vidas e garantir apoio às famílias em situação de vulnerabilidade, além de trabalhar pelo fortalecimento do empresariado suzanense. O ano começou com mais esperança diante da chegada da vacina contra a Covid-19, com a primeira dose aplicada no município em 20 de janeiro, dia do padroeiro de Suzano, São Sebastião. Desde então, mais de 31 mil doses já foram aplicadas na cidade, contemplando 24,6 mil pessoas com a primeira dose e 6,4 mil com a segunda.
Suzano segue acompanhado o ritmo do Plano Nacional de Imunização (PNI). Contudo, o município trabalha pela ampliação da cobertura vacinal ao aderir ao Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), que visa a aquisição independente de mais imunizantes e demais insumos necessários no combate à pandemia. A cidade ainda tem apresentado solicitações junto ao Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) para a compra de imunizantes, tendo encaminhado solicitações ao Instituto Butantan, para a CoronaVac; à Fiocruz, para a vacina Oxford/AstraZeneca; ao Grupo União Química, para aquisição da Sputnik V; e para a fabricante Johnson & Johnson no Brasil, para a vacina Janssen.
A conquista de mais leitos também foi pauta prioritária nesses 100 dias de gestão. Neste ano, o Pronto Socorro Municipal recebeu 15 novos leitos exclusivos para pacientes da Covid-19, a fim de reforçar a oferta de acolhimento em Saúde. O espaço conta com unidades semi-intensivas, todas com respiradores e monitores de parâmetros, nove poltronas para oxigenoterapia de pacientes estáveis, salas de medicação, triagem e coleta, dois consultórios médicos e dois postos de enfermagem. A ala especial soma-se aos 72 leitos já em operação na cidade, totalizando 87 vagas de atendimento, sendo 20 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 27 leitos semiavançados e 40 em enfermarias.
Ao longo deste período, o município também participou ativamente das negociações com o Governo do Estado para o custeio de outros 49 leitos, sendo 19 em UTI e 30 em enfermaria, além de lutar pela liberação de mais 90 leitos no Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti Cavalcanti, que fica em Jundiapeba, distrito de Mogi das Cruzes.
Outra prática de destaque no período foi a marca de um ano da Telemedicina. As consultas on-line gratuitas foram realizadas por profissionais da rede pública de saúde e beneficiaram 3.239 pacientes. O número de médicos atuando no projeto varia entre 10 e 20, de acordo com a demanda do sistema municipal de saúde. Eles trabalham em sistema de rodízio entre 8 e 20 horas. Para receber atendimento basta ligar para a Central de Combate ao Coronavírus no telefone 0800-484-8001. Após o processo de triagem, o paciente recebe um SMS com o link que vai direcioná-lo para a videochamada com o médico.
De acordo com Ashiuchi, a pandemia tem sido o foco das ações do governo, uma vez que a situação reflete em todos os demais projetos traçados para o município. “Neste momento, priorizamos a vida. Nossos esforços, tanto na Saúde como em demais áreas, estão concentrados no bem-estar da população. Isso engloba a oportunidade de atendimento e imunização contra a Covid-19, além do respaldo social às famílias que mais precisam e da mitigação de impactos ao empresariado da cidade”, disse. A arrecadação de mantimentos destinados à população em situação de vulnerabilidade social foi intensificada por meio de projetos especiais como o “Drive-Thru Solidário” e a “VacinAção Solidária”, ambos encabeçados pelo Fundo Social de Solidariedade. As iniciativas contaram com a doação de quase 20 toneladas de alimentos. Para Larissa Ashiuchi, primeira-dama e presidente do órgão municipal, o Fundo Social segue com o principal objetivo de ajudar aqueles que mais precisam, sobretudo neste período tão delicado. “A questão social tem sido um grande desafio na pandemia. Por isso, contamos com a empatia de todos que possam ajudar. Atuamos em diferentes frentes de trabalho, contando com parceiros para garantir que todas as famílias tenham mais dignidade”, explicou.
Já o empresariado suzanense tem encontrado na gestão apoio e oportunidade de diálogo por meio de ações estratégicas, como a isenção de taxas e adiamento dos impostos, além da linha de crédito emergencial para empreendedores anunciada pelo Banco do Povo Paulista de Suzano. A iniciativa visa estimular a geração de renda e o empreendedorismo na cidade, que é um dos principais polos de trabalho na região.

Tags: , ,

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO