sexta-feira, 12 abril, 2024
O sonho continua

Todo ser humano, sendo do bem, deseja uma sociedade de justiça, alicerçada na moral, na ética, no respeito e no amor. Esse tipo de mundo desejado faz nossos sonhos continuarem na esperança de alcançar essa almejada realidade. Interrogado, em entrevista de rua, um rapaz de 17 anos, após apresentar o seu malabarismo, ao lado do semáforo que se achava vermelho, respondeu desviando o olhar: “Ainda não tenho nenhum sonho”. Sonhar é o caminhar da imaginação em direção ao ideal. Outro adolescente de 16 anos, lavador de carro, entrevistado, demonstrou ter perspectiva para o futuro, mesmo tendo de colocar dinheiro em casa para ajudar a sustentar os seis irmãos: “Eu poupo um pouco do que eu ganho, porque o que eu quero mesmo é ser dono do meu próprio lava-rápido um dia”.
Muitos têm hibernado suas vidas num longo sono de acomodação destituído de sonhos; não caminham porque lhes falta a coragem para a realização. Na mente das crianças existe uma verdadeira incubadora de sonhos. Há os que sonham para realização de si mesmos, e outros, idealistas, lutam por um mundo melhor onde vivem.
Martin Luther King, em sua luta pela não violência afirmou em discurso: “A humanidade aprendeu a voar como os pássaros, mas não aprendeu a simples arte de andar na terra como irmãos”. Lembro bem, no início do primeiro filme da série “O Planeta dos Macacos”, de 1968, Charlton Heston encontra, entre as ruínas deixadas após uma guerra nuclear, a Estátua da Liberdade enterrada na areia da praia, indignado pela destruição da Terra, pelos homens, grita a plenos pulmões: “Malditos! Malditos! Malditos!” Nunca houve trégua ou paz duradoura desde que Caim profanou a terra com o sangue de Abel.
Um mundo e um Ano Novo melhor só vão acontecer quando a paz de Cristo, que excede a todo entendimento, reinar no coração dos homens: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; Eu não vo-la dou como o mundo a dá”. João 14: 27. A paz negociada sem amor e perdão é a trégua da guerra do ódio, é o sonho que se torna em pesadelo. Charles Chaplin, em seu filme O Grande Ditador, nos mostra o mundo decadente nazista, que pregou, de um modo odiento e anticristão, o extermínio total do povo judeu. O antissemitismo acirrado levou a Alemanha, governada por Hitler, a praticar nos campos de concentração o mais cruel genocídio, revelado também de forma chocante no filme A Lista de Schindler. Século 21, mundo igual.
Em Londres, uma jovem levanta um cartaz, em meio a manifestação de rua pró-palestinos, mostrando o desenho de um cesto de lixo com a Estrela de Davi dentro e mais dizeres racistas: “mundo limpo”. Na própria Alemanha, onde o nazismo praticou o Holocausto, a estrela de seis pontas é pichada em imóveis de judeus, rememorando o desprezo que sofreram ao serem obrigados a habitar nos detestáveis guetos do passado. Mudam-se os anos e a cabeça da humanidade não aprendeu ainda, como humanos, a conviver com amor e perdão.
A grande tragédia do tempo atual, o qual Cristo comparou ao tempo de Noé, é o distanciamento dos homens de Deus e da sua Palavra, revelada pelo Verbo Encarnado, Jesus. A apostasia e a incredulidade tomaram conta do coração e da mente do ser humano. O Evangelho de Cristo foi substituído pelo evangelho do homem que na prece determina e exige de Deus cura e prosperidade. O homem se acha senhor e por uma estranha fé tem Jesus como servo. No tempo de Noé a terra estava corrompida e cheia de violência, como o mundo atual, então Deus decidiu limpar o mundo pelo Dilúvio. E assim aconteceu. II Pedro 3: 7 diz que a resposta de Deus ao escárnio dos homens ímpios, no fim dos tempos, será, não mais pelas águas, mas pelo fogo.
Os verdadeiros filhos de Deus são conhecidos por confessar que Jesus veio em carne, que Ele é o Filho de Deus, a 2ª. Pessoa da Trindade, Salvador pela morte na cruz, suficiente para justificar pela fé os pecados dos homens e levá-los para o céu; Senhor por enviar os seus servos a pregar as boas novas do Evangelho e a praticar as boas obras que glorificam a Deus. Mundo perfeito só quando você acordar do seu sonho no céu.

Dr. Mauro Jordão é médico ginecologista.

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO