quinta-feira, 18 julho, 2024
Que tal um sorvete?

Em um momento onde os temas de corrupção e ética social estão tão em voga, a Maple Bear Mogi das Cruzes propõe uma reflexão deliciosamente inovadora que mistura o sabor de sorvete com a seriedade da formação cidadã de nossos jovens. Esta iniciativa transcende a mera degustação de um gelado no calor, embora seja, sem dúvida, um agrado bem-vindo. Ela se aprofunda nas pequenas ações do dia a dia que, embora possam parecer insignificantes, moldam o caráter e a sociedade em que vivemos.
Diariamente somos confrontados com escolhas simples que testam nossos valores: a caneta “emprestada” que nunca retorna, a borracha encontrada e não devolvida, ou até a tentação de furar a fila. Quando viajamos para fora ainda, ficamos impressionados com as cidades civilizadas e seus cidadãos andando pelas ruas e utilizando um transporte público limpo e que segue horários bem estabelecidos. Nos encantamos quando motoristas param seus veículos para nos deixar atravessar na faixa de pedestres, ou ainda quando as crianças cedem suas vezes umas para as outras ou dão preferência para os adultos, ou mais velhos. Comentamos ainda, “nossa como aqui as coisas funcionam!”.
Funcionam, pois essas atitudes são reflexo de uma sociedade de valores bem estabelecidos e de respeito. Essa coisa é chamada respeito! Respeito ao próximo e respeito às regras. São nestes momentos em que se forjam os princípios que regerão nossas ações futuras. Com isso em mente, a Maple Bear Mogi das Cruzes propõe uma metodologia educativa onde o sorvete não é apenas uma sobremesa, mas uma ferramenta de ensino de valores fundamentais.
A escola instalou um freezer no prédio do Ensino Fundamental, acessível aos alunos do Year 1 ao Year 12 durante os intervalos. Este freezer não é um ponto de venda comum; ao invés disso, apresenta um desafio único. A compra do sorvete, fixada em R$ 4,00, não será supervisionada por vendedores ou câmeras. Ao lado, uma urna transparente convida os alunos a depositar o valor exato da compra, ou a fazer um PIX através de um QR code. Esta experiência de autoatendimento é uma prática de honestidade e auto-reflexão, encorajando os alunos a examinar seus próprios valores ao fazerem a “compra” do sorvete.
Além do simples prazer de desfrutar de um sorvete, esta atividade visa instilar uma consciência mais profunda sobre a importância da integridade e da honestidade. É um lembrete tangível de que cada ação, não importa quão pequena, contribui para a construção de uma sociedade mais justa e respeitosa.
A Maple Bear acredita que o ambiente escolar é o local ideal para discutir e cultivar esses valores essenciais. Admiramos as sociedades onde o respeito mútuo e a observância das regras são a norma, não a exceção. Este projeto não só busca replicar esses ideais mas também os traz para o contexto brasileiro, incentivando os alunos a refletir sobre suas ações e o impacto que estas podem ter no mundo ao seu redor.
Semanalmente, a escola realiza uma contagem do número de sorvetes vendidos e do dinheiro arrecadado, além de monitorar a “taxa de esquecimento”, como uma forma de avaliar a honestidade do processo. Esta iniciativa não só promove a responsabilidade individual como também o diálogo contínuo sobre cidadania, ética e respeito mútuo.
Portanto, ao oferecer um sorvete, a Maple Bear Mogi das Cruzes está, na verdade, convidando seus alunos a participarem de uma jornada de autoconhecimento, responsabilidade e formação de caráter. E assim, nos perguntamos: que tal um sorvete?

Richard Debre, professor, educador, empresário, consultor, sonhador.

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO