sexta-feira, 24 setembro, 2021
Mogi, uma geografia única e privilegiada

Com cerca de 450.785 mil habitantes, Mogi das Cruzes é destaque entre os municípios do Alto Tietê. Em 2020, ocupou a 24ª colocação entre os 100 maiores municípios, no ranking do IDGM. A cada novo dia, empresários incrementam seus negócios movidos pela Qualidade e Excelência para entregar as melhores experiências ao cliente. É em clima de entusiasmo e retomada que comemoramos o aniversário de Mogi das Cruzes, uma cidade para ser cada dia melhor!

Historiadores de Mogi, do saudoso Isaac Grinberg ao professor Mário Sérgio de Moraes, cada um com seu estilo, já nos presentearam em verso e prosa com retratos da “nossa” Mogi.
Pesquisadores como o professor Josemir Ferraz de Campos, Glauco Riccieli, Chico Ornellas e Benedito Máximo, entre outros, trazem à luz os registros. Desenvolveram resiliência às travas e empecilhos, e com extrema dedicação, oferecem inestimável contribuição para o acervo que temos sobre Mogi, a aniversariante quatrocentona que neste 1º de setembro completa 461 anos, pronta para novos aprendizados.
Mogi das Cruzes é uma cidade especial por sua privilegiada geografia. É única em sua localização – está tão perto do litoral Sul e Norte do estado de São Paulo, como da metrópole, São Paulo. Estradas como Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga fizeram da cidade um hub com acesso ao litoral, à capital e ao Aeroporto de Guarulhos, favorecendo a economia local, trazendo novos investimentos e facilitando o deslocamento para qualquer um dos destinos. No uso do transporte público, os trens da CPTM complementam este perfil de cidade que “quase não dorme” com um pequeno intervalo de descanso dos trens na madrugada. Outro termômetro que mostra uma cidade vibrante antes do amanhecer está no movimento frenético dos “fretados” em direção à Capital e cidades vizinhas.
Se a geografia é privilegiada, a Natureza é generosa com Mogi com a redoma de proteção criada pela Serra do Itapeti. É de um lugar mágico, lá do Pico do Urubu, que tantas gerações registram uma vista espetacular em harmonia com o urbano e o rural. São preciosidades únicas em Mogi, a Serra do Itapeti e o Rio Tietê, que carecem cada vez mais do olhar da sustentabilidade, buscando harmonia entre a preservação e o desenvolvimento.
Neste cenário, Mogi se desenvolveu com uma mescla de nacionalidades que participam com famílias empreendedoras até hoje, – de diversas origens, continuam movimentando o comércio, indústria e serviços, construindo esta Mogi que temos hoje – plural, dinâmica e sempre em crescimento. Empreenderam também além das fronteiras, empresas nascidas em Mogi, que hoje com capital aberto, geram milhares de empregos, entre diretos e indiretos.
Com a comunidade oriental estamos tão conectados que temos duas cidades irmãs na terra do sol nascente, Toyama e Seki. Além dessa proximidade afetiva, temos sempre entre os melhores amigos um mogiano nissei e sansei. Os japoneses criaram vínculos e hoje estão presentes em todos os setores de nossa economia e costumes, em nosso cotidiano. Os valores trazidos com os imigrantes, desde o Casarão do Chá – harmonia e paz, tem continuidade na representatividade das novas gerações no Bunkio Associação Cultural de Mogi das Cruzes.
Com uma crescente vocação para a receptividade, o Ceará vem escrever em Mogi parte da história do ensino universitário e Minas nos envia os médicos que impulsionam as atividades em suas respectivas áreas, construindo um hospital!
Sempre temos algo para lembrar, original de Mogi. Indico uma visita à galeria dos Prefeitos, instalada no hall da Prefeitura do Município. É sempre bom entender a cidade que escolhemos para morar, produzir e ser feliz!

Por Maria Teresa Borges Arbulu, publicitária e colaboradora na Revista Opinião

Tags: , ,

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO