segunda-feira, 24 junho, 2024
Problemas de tireoide afetam todo o corpo
Dra. Vanessa Ramagem é médica, com pós-graduações em Endocrinologia e Nutrologia, e diretora do Instituto Vanessa Ramagem.

A tireoide é uma glândula pequena localizada no pescoço. Ela produz hormônios, que mantêm um papel crucial no funcionamento do nosso corpo. Afinal, todas as nossas células têm receptores para esses hormônios. Dessa forma, eles atuam no cérebro, no coração, no pulmão e em vários outros órgãos. A tireoide produz, portanto, hormônios VITAIS! Existem algumas doenças relacionadas a essa glândula, que são resultado da falha ou excesso na produção hormonal. São chamadas de hipotireoidismo ou hipertireoidismo. Vários sinais e sintomas podem estar relacionados a esse distúrbio, como por exemplo:

Hipotireoidismo
O que é: ocorre quando a tireoide não produz hormônios tireoidianos em quantidade suficiente.
Sintomas: Fadiga, ganho de peso, sensibilidade ao frio, pele seca, constipação, depressão.

Hipertireoidismo
O que é:
a tireoide produz excesso de hormônios tireoidianos.
Sintomas: Perda de peso, irritabilidade, nervosismo, sudorese excessiva, batimentos cardíacos rápidos, fraqueza muscular.

Na visão integrativa funcional, problemas na tireoide são vistos como uma manifestação de desequilíbrios no corpo. A origem desse descontrole pode ser proveniente de:

  • Disfunções do sistema imunológico: A resposta autoimune que caracteriza o hipotireoidismo de Hashimoto é vista como um sinal de desregulação do sistema imunológico. Fatores como inflamação crônica, desequilíbrio da microbiota intestinal e exposição a toxinas ambientais podem desempenhar um papel importante na ativação do sistema imunológico contra a glândula tireoide.
  • Estresse: O estresse crônico pode desempenhar um papel significativo no desenvolvimento e na progressão do hipotireoidismo de Hashimoto. O cortisol, hormônio liberado em resposta ao estresse, pode afetar a função tireoidiana e contribuir para a inflamação sistêmica.
  • Desregulação hormonal: Desequilíbrios hormonais, incluindo níveis inadequados de hormônios tireoidianos (estrogênio, progesterona e testosterona), podem influenciar a função da tireoide e a resposta imunológica.
  • Toxinas ambientais: Exposição a toxinas ambientais, como metais pesados, produtos químicos industriais e disruptores endócrinos, pode desempenhar um papel na disfunção da tireoide e na ativação do sistema imunológico.
  • Nutrição inadequada: Deficiências nutricionais, como de selênio, iodo, zinco, vitaminas do complexo B e vitamina D, podem afetar a função da tireoide e contribuir para a inflamação.

Compreender e abordar esses fatores subjacentes é fundamental na abordagem integrativa funcional do hipotireoidismo de Hashimoto ou qualquer distúrbio tireoidiano. Isso pode envolver estratégias como modificações na dieta, suplementação nutricional, manejo do estresse, otimização do sono, desintoxicação do corpo e equilíbrio hormonal. Além disso, a individualidade de cada pessoa deve ser considerada, até porque as intervenções podem variar com base em fatores genéticos, estilo de vida e história médica única.

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO