sexta-feira, 24 setembro, 2021
Os 3 principais erros ao montar um e-commerce

A pandemia, como temos ouvido muito, acelerou o processo de vendas pela internet e consequentemente abriu oportunidades para novos lojistas. Para ser mais específico, o número de lojas virtuais criadas por mês saltou de 10 mil para 50 mil, conforme a ABCOMM – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.
Entretanto, é preciso estar atento, pois existem alguns erros que são muito comuns ao montar um e-commerce e precisam ser evitados. Diferente do que muitos pensam, ter uma loja virtual é muito mais do que simplesmente lançar e deixar lá para que ela se venda sozinha. Por este motivo, eu explicarei os 3 principais erros cometidos ao montar um e-commerce. Saber disso antes mesmo de montar uma loja virtual poupará esforços ao final de todo o processo. Vamos lá?

1) Tratar o projeto como se fosse um complemento da renda. É preciso entender que para ter uma loja online é necessário investir tempo, dedicação e principalmente descobrir a melhor forma de atrair a audiência, assim como qualquer outro negócio. Achar que o e-commerce é algo que pode ser “empurrado com a barriga” acaba colocando o lojista na estatística de lojas virtuais que não deram certo.

2) Investir todo o orçamento na criação do e-commerce e não separar uma verba para o marketing. Existe uma frase do fundador do Yahoo, Jerry Yang, que diz: “Um site sem divulgação é a mesma coisa que um outdoor no porão da sua casa”. E o que isso quer dizer? De nada adianta ter um site lindo e maravilhoso, mas ninguém acessá-lo. Para que isso aconteça é necessário investir em divulgação, e assim alcançar potenciais clientes em qualquer lugar do mundo.

3) Divulgar apenas a venda direta do produto. O lojista precisa primeiro despertar desejo na audiência. E como fazer isso? Através da produção de conteúdo. Por exemplo, imagine uma loja que venda câmeras fotográficas profissional, para gerar desejo, pode ser mostrado os tipos de fotos e vídeo que ela é capaz de produzir, quais as melhores configurações, etc.

Muitas vezes o potencial cliente nem sabe que precisa do produto, mas utilizando as estratégias de marketing, ele acaba se convencendo de que é extremamente necessário. Em seguida, é possível criar anúncios com o intuito de venda direta para as pessoas que visualizaram essas postagens em específico, o que chamamos de remarketing. Assim, a chance de ter uma venda é maior, pois a pessoa já está, provavelmente, mais interessada.

Tags:
Fundador da Boigy e Feijoada da Véia. Com um know-how de mais de 20 anos, é especialista em e-commerce e negócios digitais. Em sua trajetória, já ajudou milhares de empresas a faturarem, juntas mais de R$ 1 bilhão. Instagram: @felipemartinspro E-mail: contato@felipemartins.com.br

0 Comentários

Deixe um comentário

CLIQUE ABAIXO PARA LER A EDIÇÃO

SIGA A OPINIÃO NAS REDES SOCIAIS

INSTAGRAM

APOIO